Retornar a página inicial
O Museu Localização Atividades Culturais Exposição Interativa Publicações Galeria de Fotos Fale Conosco Retornar a página inicial
  VISITANDO O MUSEU DO MARAJÓ
  VAQUEIRO
  LENDAS
  URUBU
  ARTESANATO
  COSMOLOGIA
  CERÂMICA
  PESCADOR
  PESQUISA
  FAUNA
  PAJÉ
  NEGRO
  COZINHA
 
 
 
 
 
 
 

pesca do mato Clique para ver imagem é quando o pescador cai na água, uma técnica completamente diferente da pesca do mato sumido (quer dizer no mar). Aqui a descrição pormenorizada, tendo come sobremesa a gíria do pescador, os apelidos dos peixes, as técnicas da moda antiga...

Não todos os pescadores profissionais do Arari têm no seu currículo a experiência de barcedeiro ou gebrista Clique para ver imagem, uma profissão muitas vezes mal interpretada mas certamente sempre muito corajosa. Que você acha passar umas semanas num barquinho desses?

O pescador marajoara quase sempre trabalha em companhia de uma colega pouco desejável, uma fera chamada piranha.

Na casa da piranha Clique para ver imagem você aprende tudo: como garantir uma mordida de piranha!

Será que a piranha tem inimigos?

Você sabia que a piranha tem uma dobradiça queixo? Nem os textos de ictiologia falam disso!

Embarcações Clique para ver imagem Clique para ver imagem. Não é possível falar do Marajó sem lembrar-se da água e seus problemas: O Marajó é o não é a ditadura da água? É com a água nasce o problema da navegação.

É bom acompanhar as mudanças sem esquecer o passado: o reto matou a vela da montaria e o motor matou a vela do barco. Sabia? Quem se lembra do valente Arquimedes e seu companheiro, o Penta, com a famosa rabeta?

Nasceram na Suécia, mas eram feitos na medida para o nosso Marajó.

topo da página

Página Inicial .. O Museu .. Localização .. Atividades Culturais .. Exposição Interativa .. Publicações .. Galeria de Fotos .. Fale Conosco