Retornar a página inicial
O Museu Localização Atividades Culturais Exposição Interativa Publicações Galeria de Fotos Fale Conosco Retornar a página inicial
  VISITANDO O MUSEU DO MARAJÓ
  VAQUEIRO
  LENDAS
  URUBU
  ARTESANATO
  COSMOLOGIA
  CERÂMICA
  PESCADOR
  PESQUISA
  FAUNA
  PAJÉ
  NEGRO
  COZINHA
 
 
 
 
 
 
 

UANTAS SÃO AS PEÇAS DO MUSEU?
É a pergunta obrigatória que provoca sempre a nossa resposta que deixa o visitante encabulado: Não sabemos!

Não è ignorância grosseira, nem descuido lastimável: quando Deus quiser, faremos também a conta das peças, documentando tudo no computador.

A justificativa da nossa posição está no fato que
- Não estamos fazendo uma coleção de peças
- E sim montando um banco de dados!

UM EXEMPLO SÓ, O DO URUBU, QUE VALE PARA QUALQUER PEÇA
Então vamos visitar a casa dele: para entendermos, nós chamamos de Casa aquele painel, aquele cantinho onde estão reunidas informações sobre um determinado assunto: neste caso tem duas partes
Clique para ver imagem Clique para ver imagem Clique para ver imagem.

A esquerda é representada o Tibunal com a balança da Justiça feita com duas tampinhas de Coca-Cola.

Em baixo o retrato do Urubu de asas esticadas para enxugar-se: é o réu que vem identificado.

O Sr. Urubu . brasileiro legítimo, 20.000 anos de permanência na terra, com parentes espalhados no velho e novo mundo, conhecido pelos gringos como Sardoramphus Papa, Coragyps Stratus, Cathartes Aura, Melembrotus, identificado policialmente como Rei, Caçador, Campeiro, Jeréu, Jereba, Tinga, Pubeba, Gameleira, apelidado pelos pescadores como Urubengo e Xango etc. etc...

Acusação
Urubu não presta mesmo sendo objeto de muitas queixas por parte da comunidade humana e bestial: fura os olhos dos bezerros , rouba carne de sol, dá azar fazendo cocô na cabeça da gente e com o mesmo cocô fura os telhados de alumínio, acaba com vacas atoladas, come carniça e espalha doenças, etc. etc.....

Ao lado, a defesa
Se o urubu estraga os olhos dos bezerros, a culpa è do vaqueiro que não presta atenção ao serviço. Não espalha doença nenhuma porque seu ácido gástrico destroi todas as toxinas, como demonstra o tal de Helmut Sick, etc. etc...

Enfim a sentença
Examinados os elementos de acusação assim como as provas da defesa, o Sr. Urubu deve ser considerado um cidadão digno de respeito , com direito à vida e ao prosseguimento de suas atividades. Se por um lado faz uns estragos, devido à falta de educação por causa da sua condição de marginalizado, fica absolvido da acusação de poluidor ambiental.... aliás ele deve ser considerado o grande faxineiro da natureza limpando os campos, eliminando o lixo e carniças ....

 

Você sabe quem faz no rio o serviço de limpeza que o urubu faz em terra?


OUTRO PAINEL MAIOR APRESENTA UMA SÉRIE DE IMAGENS E UM DESAFIO:
Qual é a relação entre a figura da tabuinha e o urubu?
Adivinhe! Não sabe mesmo nada? Então levante a tabuinha, lá está a resposta
Clique para ver imagem.

Só uns exemplos:

AS GALINHAS
quando um urubu é criado junto com as galinhas, fica limpo, não fede e ... as galinhas nunca pegam doenças,

A ESPINGARDA
Coitada da espingarda que atirar no urubu, vai ficar panema, que dizer sempre desmantelada e imprestável.

A MULHER BARRIGUDA
Quando uma mulher está de parto, o urubu já sabe se vai nascer homem ou mulher.
E for homem, ele pula de alegria, porque o homem é caçador e ladrão de gado e sempre dá uma bóia para ele.
Se for mulher, o urubu fica triste, porque a mulher só lhe oferece casca de batata e de banana.

O HELICÓPTERO APACHE?
É especializado em vôo rasante, para descobrir o inimigo.
O urubu pretinho, voando baixo, farejando, descobre a comida escondida na grama ou dentro de um depósito.

POR QUE O URUBU NÃO CANTA?
Só vendo no museu!

São dezenas de informações de todo tipo: abusões populares, informações cientificas, curiosidades.

Já reparou que quando um urubu encontra uma carniça, nunca consegue saboreá-la em paz, porque dentro de poucos minutos um bando de colegas entram na briga?
Nenhum caboclo soube explicar o mistério: a resposta foi encontrada na obra Das Wundervolle Leben der Vögel, de Monique e Hans. Dossenbach.

Nem a literatura popular é esquecida: Você conhece a historia do urubu do Ver-O-Peso?

Era uma vez um urubuzinho intanguido e fraco, que passava a maior necessidade no Ver-O-Peso, (porto pesqueiro e ponto turístico de Belém), sempre na luta para arrumar uma bóia: infelizmente ele só arrumava surras naquele ambiente violento. Um dia apareceu por lá um tio dele, vindo do Marajó: forte e gordo que parecia um patarrão:

  • Por que, meu filho, você fica aqui, nesta agonia, em troca de uma miséria? Vem comigo: no Marajó sim que tem fartura, gado morto não falta nunca!
    E ele se foi para a terra prometida ... mas depois de uns meses voltou!
  • Que aconteceu, lá também está faltando comida?
  • Comida tem, sim, e muita, mas eu ... voltei porque estava com saudade da sacanagem do Ver-O-Peso!

Este é folclore, é literatura popular.

AGORA SIM, DÁ PARA ENTENDER A HISTÓRIA DO NÚMERO DAS PEÇAS!

O URUBU É UMA PEÇA SÓ .... MAS COM DEZENAS DE INFORMAÇÕES, DE TODO TIPO!

topo da página

Página Inicial .. O Museu .. Localização .. Atividades Culturais .. Exposição Interativa .. Publicações .. Galeria de Fotos .. Fale Conosco